quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Violência contra Mulheres

          A violência contra as mulheres causa enorme sofrimento, deixa marcas nas famílias, afetando as várias gerações, e empobrece as comunidades. Impede que as mulheres realizem as suas potencialidades, limita o crescimento econômico e compromete o desenvolvimento. No que se refere à violência contra as mulheres, não há sociedades civilizadas.
          Especialmente em Serra Leoa, o mau trato à mulheres é um problemas de escalas gigantescas, as quais nem imaginamos. Neste país, a mulher é considerada muito abaixo dos homens, portanto não recebe valor nenhum. Devido a guerra atual pela qual Serra Leoa passa, a violência aumentou assustadoramente nos últimos tempos.
         O estupro é usado como arma. É praticado como forma de humilhação ou método de "limpeza étnica". Em alguns casos as mulheres chegam a ser violentadas diante do marido e até dos filhos. São, muitas vezes, engravidadas à força. Isso faz sentido pra você? O sexo feminino já conquistou grande parte do mundo em que vivemos, e mesmo assim barbáries como essas acontecem a todo instante, agora mesmo, enquanto você está lendo este blog.
          Na guerra civil ocorrida até 2002 em Serra Leoa, 94% das mulheres que tiveram de deixar suas casas sofreram agressões sexuais. Além de estupradas, muitas são rejeitadas pelos maridos ou forçadas a casar com quem quer que as aceite -às vezes, com seus estupradores.
         Segundo uma garota de 13 anos, que trabalhou como soldado em Serra Leoa, o comandante pediu para que cada criança pegasse um pedaço de papel, que continha uma das palavras: mãos, pés, nariz. O que quer que estivesse escrito tinha de ser amputado no próximo prisioneiro. Quem desobedecia era morto. A outra diz: "Vi pessoas terem suas mãos cortadas, vi uma menina de 10 anos ser estuprada e morta e vi homens e mulheres sendo queimados vivos. Chorava, mas só dentro do meu coração. Não ousava chorar de verdade".  Inaceitável, inadimicível. Ineflizmente problemas como estes estão longe de acabar, É a dura e injusta realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário